quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Dia 20: Sulmona, L'aquila e Ascoli Piceno... Uma emoção

De manhã fomos visitar Sulmona que ficava a 10 minutos do nosso hotel. Ainda bem que o fizemos. Não que seja uma terra para se ir de propósito mas, estando lá por perto é muito agradável. Tem uma larga praça com uma fonte no meio e está enquadrada de um dos lados por um aqueduto e do outro por belas montanhas. Como em qualquer terra italiana que se preze tem muitas igrejas e capelas bonitas. Tomámos um cafezito na praça a olhar para as montanhas e soube muito bem.
Seguimos viagem para parar em L'Aquila e ter uma dor de alma. L'Aquila, para quem não se lembra, foi vítima de um grande terramoto a 6 de Abril 2009 que destruiu boa parte da cidade. Na altura tínhamos férias planeadas para Itália e acabámos por desistir de L'Aquila por esse motivo. Este ano decidimos passar por lá na esperança que já houvesse vida na cidade e alguns edifícios totalmente recuperados. Não há. A cidade tem meia dúzia de turistas, alguns trabalhadores, a protecção civil que lá se mantém porque continua a existir o perigo de prédios ruírem, o pessoal da associação para a reconstrução da mesma e, de resto, é uma cidade fantasma. Os negócios estão quase todos fechado, sobram 2 ou 3 cafés que servem os (re)construtores e as casas, todas ainda em perigo, estão fechadas. Ainda existem antigos moradores a viver em tendas de campanha e outros em casas temporárias fora da cidade. Foi doloroso ir lá. Se conseguirmos olhar para lá dos andaimes, rachas e buracos percebemos que a cidade era muito bonita e digna de visita e tinha, com certeza, muita vida. Entrámos numa igreja cuja cúpula ruiu toda e ainda não a reconstruíram. A igreja estava tapada a meio com uma parede. Lá dentro a caixa de esmolas pedia para a reconstrução da cidade. Colocámos todas as moedas que tínhamos na carteira. Saímos da cidade com uma grande dor de alma porque gostávamos de poder ajudar mais. Os membros da associação para a reconstrução, em conversa connosco, explicaram que inicialmente toda a gente quis ajudar mas agora a cidade foi esquecida. Já poucos lá vão, poucos querem saber, poucos ajudam por pouco que seja. A quem queira ajudar, se forem a Itália visitem L'aquila, deixem uma moeda na igreja, tomem um café ou, mesmo não indo a itália, ajudem aqui. Terminámos a nossa visita a L'aquila na fonte das 99 bicas que permanece inteira e é bem bonita.
Prosseguimos viagem até Ascoli Piceno. Do alto pareceu-nos uma cidade demasiado grande, com demasiada indústria e feia. Apesar de lhe vermos algumas torres de igreja, assim de longe não parecia nada de especial. Fomos até ao nosso hotel num monte próximo e decidimos ir jantar a Ascoli Piceno. Sem grande fé que aquilo fosse alguma coisa de especial, procurámos um mcdonalds que não existia e ainda bem. Por descargo de consciência decidimos então ir até ao centro para comer algo e ver "as vistas". Ascoli Piceno tem duas praças lindas! lindas lindas! vale mesmo a pena a viagem até lá. Uma das praças, que não é a principal, tem duas fontes iguais, com água fresca e muito bonitas com uma igreja ao fundo. A praça é muito bonita. A outra praça, a principal, é, por incrível que pareça, ainda mais bonita. Jantámos aí num restaurante e acabámos por gastar pouco mais do que faríamos no mcdonalds de modo que, por todos os motivos e mais alguns, ficámos muito contentes.

Praça principal de L'Aquila com pedidos de ajuda para reconstruir

Sem comentários:

Enviar um comentário